"Gastar para ganhar dinheiro": quem tem um negócio sabe muito bem o sentimento desta frase popular. É necessário investir e ter despesas variadas para receber o almejado retorno financeiro. Mas é possível haver uma redução de custos simples e que não prejudique a organização? É o que vamos mostrar neste artigo.

O crescimento de uma empresa não se dá apenas em função do quanto é arrecadado com vendas de produtos e oferta de serviços, mas também do quanto é gasto internamente.

Os motivos para pensar na redução de custos podem variar de empresa para empresa.

Pode ser, por exemplo, para evitar desperdícios e ter maior folga no futuro, aumentar margens de arrecadação e ter mais espaço para crescer ou ainda cortar gastos para manter a empresa funcionando em momentos de crise.

Por isso, a redução de custos é um objetivo comum à maioria das empresas que desejam diminuir os riscos de comprometer o crescimento futuro e querem garantir o sucesso dos negócios.

No entanto, é importante se atentar a questões como os processos internos, os impactos que poderiam atingir a empresa e seus setores, entre outras.

Para isso, não é indicado realizar cortes indiscriminadamente, pois estes podem levar a decisões precipitadas. É fundamental realizar análises dos processos e estratégias e se planejar.

Análise dos processos

É necessário que a redução de custos nas empresas seja realizada apenas após uma análise minuciosa dos processos internos a fim de compreender os impactos que serão causados.

A análise e o diagnóstico permitem detectar gargalos e desperdícios, e assim pode-se observar quais aspectos dos processos requerem ação.

Esta observação é importante para definir quais serão os setores e procedimentos impactados.

Deve-se ter atenção para que estes cortes tragam de fato benefícios à empresa sem prejudicar aspectos primordiais.

Afinal de contas, não faz sentido diminuir gastos em atividades que não irão gerar um impacto significativo, ou pior, modificar processos que podem impactar na qualidade do produto oferecido ao consumidor.

Planejamento e mensuração

Após analisar os processos que podem sofrer cortes, é primordial realizar um planejamento com objetivos e metas a serem alcançadas.

É importante estabelecer um prazo para cada uma delas, seja trimestral, semestral, anual, e assim por diante.

As metas devem ser passíveis de monitoramento e mensuração para que seja possível avaliar periodicamente a eficácia da estratégia e os impactos reais que os cortes trouxeram às finanças e à dinâmica da empresa.

Além disso, a mensuração das estratégias permite que elas sejam adaptadas e aprimoradas de forma cada vez mais assertiva em função do que tem dado certo e do que pode melhorar.

Práticas simples de redução de custos

Reduzir custos na sua empresa pode ser um objetivo maior composto de práticas simples.

Confira 6 dicas para aplicar essa redução na sua empresa!

1. Avalie dívidas e tributos

Conversar com credores e bancos pode ser uma boa alternativa para buscar renegociar possíveis dívidas e tarifas bancárias com o objetivo de diminuir taxas de juros.

Além disso, é interessante reavaliar o regime tributário adotado pela sua empresa.

É possível que existam modalidades mais adequadas para o tamanho do seu negócio, gerando economia no pagamento de impostos.

2. Pesquise fornecedores

Os fornecedores representam um importante aspecto para a redução de custos dentro de uma empresa.

É necessário avaliar se os atuais fornecedores oferecem a melhor relação custo-benefício do mercado.

É importante negociar condições com os fornecedores, como descontos, aumento nos prazos, bonificações e até mesmo valor de frete.

Compras em maior volume geralmente apresentam maiores descontos. Por isso, pode ser interessante até mesmo dividir o volume e frete com empresas que fazem uso do mesmo material.

No entanto, é importante que a qualidade do produto não seja sacrificada em função da redução de custos, uma vez que esta medida poderá afetar o produto final e as vendas no futuro.

3. Adote novas estratégias de marketing

Gastos com materiais publicitários, impressão, espaço de televisão ou rádio, página no jornal: investir em formas tradicionais de marketing e publicidade ocupam uma grande fatia do investimento de uma empresa.

Muitas empresas ainda adotam formas mais tradicionais para seu branding e para a divulgação de seus produtos. Entretanto, os gastos com estas estratégias são muito altos e o alcance pode ser mais limitado.

Adotar formas mais atuais de marketing , como o inbound, é mais barato e, frequentemente, atinge resultados superiores.

A tecnologia é uma forte aliada para se investir na divulgação de produtos e serviços gastando menos e construindo uma relação mais próxima com o consumidor.

4. Observe o estoque

Observe atentamente o estoque da sua empresa, como quais produtos estão parados, e diminua sua produção.

O estoque parado pode levar a perdas financeiras, uma vez que os produtos ocupam espaço e possivelmente estragam com a ação do tempo.

5. Diminua gastos com água e energia

As contas de água e energia frequentemente representam um alto valor para as empresas e são essenciais para seu funcionamento. Ainda assim, é possível haver a redução de custos.

A substituição de torneiras e descargas por versões mais econômicas proporcionam economia de água, assim como reaproveitar água das chuvas e adotar novas estratégias de limpeza.

Adotar medidas como substituir lâmpadas incandescentes por outras de LED ou fluorescentes e instalar sensores que acendem a luz quando há alguém no ambiente também podem representar uma boa economia de energia.

Pode-se também desligar os aparelhos que não são utilizados com frequência e evitar deixá-los em stand-by.

É possível ainda investir em painéis solares de energia fotovoltaica para a empresa que, a longo prazo, podem suprir boa parte da demanda energética da organização, repondo o investimento feito.

Para a economia de água e energia, é fundamental que existam também campanhas de conscientização direcionadas aos colaboradores para que também estejam atentos tanto à questão de redução de custos quanto à ambiental.

6. Faça uso da tecnologia

A tecnologia permite várias alternativas para executar atividades que podem otimizar as atividades da empresa e auxiliar na redução de custos.

Os custos de impressão e papel, por exemplo, podem ser reduzidos através da digitalização de documentos e de plataformas de compartilhamento on-line , como Google Drive, Dropbox, OneDrive e muitos outros.

Gastos com deslocamento para reuniões ou até mesmo com telefonemas podem ser reduzidos através de videoconferências e ligações via aplicativos.

É importante, no entanto, buscar pacotes vantajosos de telefonia e internet para a empresa, de forma a reduzir os custos.

Além disso, a automação de processos e a utilização de softwares trazem agilidade e economizam o tempo dos colaboradores, oferecendo informações valiosas que auxiliam nas tomadas de decisão.

A redução de custos pode ser feita através de medidas aparentemente pequenas, mas que impactam a empresa de forma poderosa. Conheça mais sobre gestão financeira e saiba como aplicá-la.