Metodologia Agile é um termo mais do que utilizado atualmente nas empresas. Mas você sabe realmente o que é isso?

Só para dar uma ideia, a metodologia Agile é um método alternativo de gestão de projetos que permite que a equipe envolvida no desenvolvimento de um softwarerespostas rápidas às avaliações que recebe sobre o projeto.

Ou seja, ela permite avaliar o andamento de um projeto enquanto ele é desenvolvido, e não ao fim dele.

Isso é extremamente importante em um mundo em que tudo muda muito rapidamente, principalmente na área de programação, que sempre tem novas ferramentas e tendências.

Assim, a metodologia Agile veio para otimizar o trabalho de TI com algumas práticas que realmente revolucionaram o mercado. Por isso, neste texto você vai conferir:

  • Qual origem da metodologia Agile;
  • Quais os princípios e benefícios dela;
  • Quais as práticas mais adotadas.

Vamos lá?

Qual a origem da metodologia Agile?

A metodologia Agile tem sua origem em 2001, por meio do Manifesto Ágil. Na época, alguns desenvolvedores de software estavam adotando certas práticas que consideravam métodos leves.

Estes se opõem aos que eles classificavam como métodos pesados, isto é, os métodos tradicionais de desenvolvimento de softwares, que eram muito burocráticos (como o modelo em cascata).

Em 2001, 17 desses desenvolvedores se reuniram para falar dos métodos que estavam empregando e chegaram a um consenso sobre como eles deveriam ser.

Daí nasceu o Manifesto do Desenvolvimento de Software Ágil, ou simplesmente Manifesto Ágil. Ele se baseia em quatro valores fundamentais:

  1. Indivíduos e interações mais que processos e ferramentas;
  2. Software em funcionamento mais que documentação abrangente;
  3. Colaboração com o cliente mais que negociação de contratos;
  4. Responder a mudanças mais que seguir um plano.

Você pode perceber que a agilidade desses métodos vem justamente da dinamicidade do processo produtivo, já que é resiliente, colaborativo, menos burocrático e com foco em interações e indivíduos.

O Manifesto Ágil segue 12 princípios, que são:

  1. Satisfação do cliente por meio de entrega adiantada e contínua de software;
  2. Adaptação às mudanças para que o cliente tenha vantagem competitiva;
  3. Entrega frequente de software funcionando;
  4. Trabalho conjunto e diário entre executivos e desenvolvedores de software;
  5. Desenvolvimento de projetos em torno de pessoas motivadas;
  6. Interação face a face;
  7. Progresso medido por meio de software funcional;
  8. Desenvolvimento em ambiente sustentável;
  9. Atenção contínua à excelência técnica, visando ao aumento da agilidade;
  10. Simplicidade;
  11. Equipes autogerenciáveis;
  12. Reuniões de avaliação e busca de efetividade.

Diante de tantas diretrizes e bases para a realização do trabalho, você pode estar se questionando se há alguma outra vantagem, além da agilidade, de se usar uma metodologia Agile.

Então continue a leitura para obter essa resposta!

Quais são os benefícios da metodologia Agile?

Se analisarmos todos os princípios da metodologia Agile, veremos que, por si só, eles já são benefícios bem notáveis, não é mesmo?

Mas, se você ainda tem dúvidas sobre as vantagens de utilizar esta metodologia, veja mais algumas:

  • Clientes fazem parte da equipe de desenvolvimento, dando feedback contínuo sobre o produto;
  • Grupos pequenos, que trabalham no mesmo lugar;
  • Diversidade de papéis;
  • Maior rapidez nas entregas;
  • Flexibilidade diante das mudanças do projeto;
  • Menos políticas e normas, deixando o processo menos engessado;
  • Grande capacidade de resposta às mudanças;
  • Eliminação do retrabalho.

A equipe participante do processo ágil precisa ter algumas particularidades, como competência técnica, colaboração, capacidade de resolução de problemas, confiança e respeito, autonomia, organização e enfoque em um mesmo objetivo.

E quais são as metodologias ágeis mais utilizadas?

Utilizar uma metodologia Agile é tão benéfico para o negócio que essa prática ultrapassou as fronteiras do desenvolvimento de softwares e está sendo usada em diversos setores.

A seguir, vamos destacar algumas que podem ajudar você na gestão dos projetos do seu negócio.

Scrum

Esta é uma das metodologias ágeis mais utilizadas atualmente. Trata-se de um framework no qual as pessoas podem tratar e resolver problemas complexos e adaptativos, sendo utilizado desde 1990.

É importante ressaltar que o Scrum não é um processo ou uma técnica para construir produtos, mas sim é um framework no qual é possível empregar várias técnicas e processos.

O Scrum utiliza uma abordagem iterativa e incremental, que visa aperfeiçoar a previsibilidade e o controle de riscos. Ele é fundamentado no empirismo, ou seja, assume que o conhecimento é advindo da experiência e que as tomadas de decisão baseiam-se no que é conhecido.

Diante disso, o Scrum possui três pilares fundamentais:

  1. Transparência – os responsáveis pelo projeto devem ter visibilidade sobre as etapas dele, os requisitos de entrega e o status, utilizando uma linguagem comum relacionada a ele.
  2. Inspeção – os usuários devem frequentemente inspecionar o progresso das etapas e de tudo que está sendo feito para identificar variações e agir sobre elas.
  3. Adaptação – se forem detectados, na inspeção, desvios no processo ou material produzio, estes devem ser ajustados rapidamente para minimizar a probabilidade de ocorrerem mais desvios.

O Scrum é formado por papéis, eventos, artefatos e regras, sendo que cada componente é essencial para o sucesso do framework e atende a um propósito específico.

São papéis do Scrum: Product Owner; Scrum Master e Time de Desenvolvimento. Já os eventos são: Reunião de Planejamento da Sprint, Reunião Diária, Revisão da Sprint e Retrospectiva da Sprint.

Existem também os artefatos do Scrum, que são o Backlog do Produto, o Backlog da Sprint e o Incremento.

Esta metodologia prescreve a ocorrência de quatro eventos formais para que ocorram a inspeção e a adaptação: reunião de planejamento da Sprint, reunião diária, reunião de revisão da Sprint e retrospectiva da Sprint.

Clique aqui para ver em detalhes como cada evento desses funciona e ainda as atividades desempenhadas por cada papel.

Você pode utilizar o Scrum quando:

  • Precisa obter resultados imediatos;
  • Há aumento das entregas ou dos custos do projeto;
  • Há muita rotatividade nas equipes;
  • Os requisitos mudam e são pouco definidos.

DSDM

Este é o Dynamic System Development Method (Método de Desenvolvimento de Sistemas Dinâmicos). Seu objetivo é que sejam desenvolvidos projetos com a qualidade esperada, não ultrapassando os limites que foram estipulados para o tempo de execução e o orçamento.

São três fases que compõem o DSDM:

  1. Pré-projeto – momento em que é definido o orçamento e assinado o contrato;
  2. O Ciclo de Vida do Projeto – é quando ocorre o estudo de viabilidade, o estudo do negócio, a análise funcional, o desenho e a implementação.
  3. Pós-projeto – momento em que há manutenção e melhorias no projeto, garantindo a eficácia dele.

O interessante do DSDM é que o ciclo não é finalizado quando todas as etapas são concluídas uma vez. O normal é que o projeto retome essas etapas concluídas anteriormente para que sejam cada vez mais refinadas.

Kanban

A origem deste método remonta à década de 40, na fábrica de automóveis Toyota. Lá foi desenvolvido o conceito de just in time, visando eliminar estoque, aumentar a produtividade e reduzir os custos.

O kanban então foi a técnica usada pela montadora para colocar esse conceito em prática. Ele utiliza mapas visuais de processos e regras para a movimentação de itens do trabalho.

É montado um grande quadro, com três colunas: To Do (A Fazer), Doing (Em execução) e Done (Finalizado). Nele, são colocadas as atividades da equipe (escritas em cartões ou Post-its), sendo movimentadas pelas colunas à medida em que têm o status modificado.

Assim, há maior controle dos processos de uma empresa, já que o fluxo de produção é organizado. Isso permite que a equipe envolvida visualize todas as etapas, identificando lacunas e pontos de melhoria.

Além das metodologias apresentadas, também existem: Extreme Programming, Lean Startup, PDCA, entre outras.

Um ponto muito forte em todos os tipos de metodologia Agile é a equipe que a colocará em prática, levando o projeto adiante. Por isso, pensar no desempenho do profissional, no desenvolvimento dele e na comunicação entre os pares é fundamental.Assim como a metodologia Agile contribui para o aumento da produtividade de toda a equipe, um clima organizacional favorável também é fator relevante para o sucesso do projeto. Leia mais sobre esse assunto em nosso artigo: Clima organizacional: como melhorar o desempenho da sua empresa.