Você sabe como conhecer os pontos fortes, aqueles que podem ser melhorados e as adversidades que sua empresa pode enfrentar? A matriz SWOT promove um scan completo do seu negócio para que seja possível traçar um planejamento estratégico efetivo e crescer com sucesso.

A matriz SWOT busca identificar, de forma objetiva, os fatores (tanto internos quanto externos) que podem influenciar no funcionamento de uma empresa , oferecendo informações que auxiliem no fortalecimento do seu planejamento estratégico.

A sigla deriva do inglês: Strengths, Weaknesses, Opportunities e Threats.

Em português, seguindo a mesma lógica na tradução, a matriz SWOT é também chamada de FOFA, considerando Forças, Oportunidades, Fraquezas e Ameaças.

Os quatro tópicos contidos na sigla são os segmentos observados e, posteriormente, sintetizados na matriz, permitindo uma análise que forneça informações para definir planos de ação, metas e iniciativas para a empresa.

A aplicação da matriz possibilita identificar as oportunidades mercadológicas, reforçar potencialidades já presentes na organização e estabelecer diretrizes para melhorar pontos negativos, bem como se antecipar a ameaças.

A estratégia funciona como uma forma de construir um panorama geral da empresa, e que requer autoconhecimento, sinceridade e pesquisa para estabelecer prioridades de atuação após o diagnóstico da organização.

Outro objetivo da análise é auxiliar a empresa a tomar decisões assertivas, uma vez que promove dados consistentes sobre a situação da organização de maneira ampla. Assim, o gestor passa a conhecer melhor seu negócio.

A matriz SWOT se divide na análise do ambiente interno, que concentra as forças e fraquezas, e o ambiente externo, com as oportunidades.

Veja, a seguir, 3 passos para adotar essa estratégia na sua empresa.

1. Analise o ambiente interno

O ambiente interno de uma empresa é tudo aquilo que faz parte, relaciona-se ou pertence a ela. São fatores sobre os quais se pode intervir, dos quais a empresa tem controle.

São exemplos de fatores do ambiente interno: tecnologias utilizadas, políticas de venda, cultura organizacional, softwares e sistemas de gestão, gestão de pessoal, rede de filiais entre outros.

Tais fatores não dependem diretamente do mercado, mas sim da própria empresa. E é por isso que, ao observar o ambiente interno, exige-se maior autoconhecimento para identificar as forças e fraquezas do seu negócio.

Forças

As forças são características observadas no ambiente interno do seu negócio que podem simbolizar uma vantagem sobre concorrentes.

Aspectos que são identificados como diferenciais ou motivos para reconhecimento no mercado, além de produtos e serviços de grande sucesso, são tidos como grandes forças.

As estratégias de marketing, por exemplo, servem para demonstrar tais diferenciais para o consumidor. Essas forças são o que te destacam de seus concorrentes.

Características dos colaboradores também são valiosas, como suas competências e experiências, proatividade e razões que possam estimular os profissionais dentro da empresa.

As formas de relacionamento que a empresa estabelece são ótimas forças: boas relações com os clientes e medidas positivas tomadas para estimular a fidelização, por exemplo.

Também podemos pensar no relacionamento estratégico com outras empresas, investidores e parceiros.

Recursos materiais são importantes forças que servem como vantagem competitiva, como imóveis de localização estratégica (para vendas ou estoque para escoamento de produtos, por exemplo), equipamentos e softwares.

Fraquezas

Ao contrário das forças, as fraquezas representam os elementos e aspectos do ambiente interno que podem representar uma desvantagem em relação à concorrência.

Compreender onde se localizam as fraquezas da empresa é realizar um papel de crítica em seu melhor sentido: compreendendo onde estão as limitações que podem ser trabalhadas pela própria empresa.

A identificação de tais fraquezas através da matriz SWOT serve para encontrar planos de ações que auxiliem o fortalecimento do ambiente interno e, consequentemente, em toda a instituição.

A falta de motivação na equipe, um clima organizacional desfavorável, a falta de capacitação de seus colaboradores, por exemplo, são fraquezas que prejudicam, e muito, o bom funcionamento da empresa.

A dificuldade em se comunicar, a insatisfação e a perda de clientes (e/ou baixa nas vendas) também podem ser fraquezas identificadas. Assim como atrasos, tecnologias ultrapassadas, localizações ruins entre outras.

2. Observe o ambiente externo

Os fatores que a empresa não pode influenciar diretamente, uma vez que dependem da dinâmica do mercado, estão contidos no que chamamos de ambiente externo.

Analisar o ambiente externo é realizar um mapeamento do cenário em que a empresa atua, observando a conjuntura econômica ,do mercado e da concorrência , olhando para além da empresa.

Conhecer a situação dos fatores externos é vital para estar preparado para cenários que possam vir a afetar os seus negócios, bem como tendências, estratégias de concorrentes etc.

São exemplos de elementos do ambiente externo: clima, alterações na legislação, crise econômica, eleições, variações na taxa de juros e de câmbio entre outros.

No ambiente externo analisado na matriz SWOT, identificam-se as oportunidades e ameaças à sua empresa.

Oportunidades

Quando fatores externos apresentam um cenário favorável para a empresa, estes representam uma oportunidade.

As oportunidades podem surgir de diversas formas e por distintos motivos, como tendências de mercado, novas tecnologias, lançamento de produtos e serviços, boas taxas de juros e câmbios, por exemplo.

Novas exigências sociais ou do próprio mercado também podem ser boas oportunidades, como o nicho de produtos ambientalmente sustentáveis, veganos e de consumo consciente, que têm tido demanda crescente.

É importante observar os concorrentes também para perceber possíveis oportunidades em lacunas de mercado que ainda não estão sendo aproveitadas por eles. Além das possibilidades de investimento mercadológicas.

Quando a economia vai bem, ela mesma serve como uma oportunidade de momento para que a empresa possa investir em seu crescimento.

É vital não estar absorto dentro da empresa, mas observar as oportunidades que a cercam. Comparecer a eventos, ter contatos com cursos, materiais diversos, ser um profissional sempre em aprimoramento: é importante estar sempre em movimento e próximo das oportunidades.

Ameaças

As conjunturas externas sobre as quais a empresa não tem controle e que criam para ela um ambiente não vantajoso ou prejudicial representam as ameaças para o negócio.

A observação das ameaças é indispensável para que se possa estar preparado para eventuais desafios e que se possa estipular planos de ações baseados nelas para que seus efeitos sejam minimizados ou até mesmo evitados.

Assim, a matriz SWOT serve como uma maneira de identificar e potencializar a resolução de problemas.

Crises econômicas ou momentos de instabilidade política, por exemplo, são exemplos de ameaças, como também momentos de grandes greves e paralisações.

O surgimento de novos concorrentes, em especial grandes grupos internacionais, também é tido como uma ameaça.

Mudanças na legislação do setor em que sua empresa atua ou novas formas de impostos também podem impactar sua empresa.

Além disso, podemos pensar em grandes variações climáticas, como tempestades, alterações dos preços dos combustíveis e do câmbio, pirataria de produtos, preços de frete nos correios entre outros.

Mapear as ameaças é fundamental para se conhecer os riscos e as dificuldades que poderão ser enfrentados pela empresa.

Isso permite avaliar as alternativas que a instituição possui para se organizar em relação a estes fatores externos.

3. Relacione os fatores da matriz SWOT e estabeleça estratégias

O cruzamento das informações obtidas é crucial para o sucesso da sua análise da matriz SWOT. Após listar forças, fraquezas, oportunidades e ameaças na matriz, deve-se analisar como essas áreas se relacionam.

O objetivo é enxergar a matriz como um todo, buscando compreender de que forma uma área impacta a outra e de que forma elas podem se auxiliar.

Algumas perguntas podem ajudar a nortear esse processo:

  • As forças podem potencializar uma oportunidade?
  • As forças que temos podem reduzir os riscos das ameaças?
  • As fraquezas podem barrar oportunidades?
  • As fraquezas podem potencializar ameaças?

Tais perguntas auxiliam no planejamento de estratégias para potencializar os aspectos positivos (forças e oportunidades), controlar fraquezas e se preparar para as ameaças, minimizando-as.

Os dados obtidos e os objetivos devem ser claros e compartilhados com sua equipe, de modo que a análise SWOT e os dados levantados sejam mais bem aproveitados e sirvam para mobilizar a empresa em volta do planejamento estratégico.

É importante ressaltar que essa ferramenta é ótima para o autoconhecimento da empresa , seja qual for o seu tamanho.

A matriz SWOT pode ajudar até mesmo empresas que estão começando e precisam conhecer suas forças, fraquezas, oportunidades e ameaças. Você está começando um negócio e deseja obter sucesso? Todos os nossos projetos utilizam a metodologia para realizar a análise de mercado, e estamos prontos para ajudar a sua empresa!