Muitos donos de empresa acreditam que sabem o que é gestão financeira. Entretanto, algumas vezes os conceitos não são aplicados da melhor forma para a prosperidade do negócio.

É de conhecimento geral que a vida financeira de uma empresa é uma das partes mais importantes para o funcionamento e, principalmente, para o sucesso dela.

A gestão financeira vai muito além de conseguir pagar as contas em dia. Vamos explicar, a seguir, qual o papel dela e a melhor maneira de colocá-la em prática.

Por que falar sobre gestão financeira

Uma gestão de sucesso é bastante positiva para a empresa. A seguir, separamos alguns dos principais benefícios de aplicar a gestão financeira no seu negócio.

Controle de gastos

Além da informação sobre o dinheiro que entra e sai, o controle de gastos mostra, com detalhes, através do estudo dos resultados, quais investimentos valeram a pena.

Dessa forma, você consegue adequar para o mês seguinte, por exemplo, quais gastos se tornaram supérfluos ou desnecessários.

Também fica mais fácil resolver algumas questões, como descontos. Para saber qual é a hora certa de criar uma promoção dos produtos da empresa, é necessário um estudo dos dados.

Essa análise, feita de maneira correta, é um ponto estratégico muito importante, pois permite identificar os pontos fortes e fracos do negócio. Assim, fica mais fácil tomar medidas mais assertivas.

Além disso, o controle de gastos ainda ajuda na precificação dos produtos, já que, através das vendas, é possível medir a receptividade do público. Esse ponto de equilíbrio entre preço, venda e público é essencial para o sucesso do seu negócio.

Manutenção de estoque

O registro correto dos produtos evita uma série de gastos desnecessários. Se você tem controle do fluxo de mercadorias, dificilmente vai faltar algum material na sua empresa.

Além disso, é possível controlar melhor os próximos pedidos, evitando que venham remessas desnecessárias ou que faltem produtos.

Investimentos

Se a sua empresa entendeu o que é gestão financeira e a colocou em prática em todos os setores, pode ter certeza de que a situação econômica vai melhorar, mas o prazo para isso varia de empresa para empresa.

A administração adequada consegue manter uma estabilidade mesmo em épocas de crise. É calculado um fundo de reserva para ser usado na hora de pagar os maiores impostos, por exemplo.

Essa reserva faz com que você não precise tirar dinheiro de outro setor, o que possibilita um maior investimento dentro das próprias áreas da empresa, que, com a gestão, passam a possuir um fluxo de caixa mais positivo.

O que é gestão financeira e como fazer

Em linhas (muito) gerais, gestão financeira é tudo o que envolve dinheiro e seus desdobramentos.

Quando se fala em finanças de uma empresa, as primeiras coisas que vêm à cabeça são despesa e lucro, esquecendo os empréstimos, financiamentos e até o patrimônio material da empresa.

Gestão financeira engloba desde a parte de vendas até as estratégias de marketing, passando, inclusive, pela manutenção dos clientes.

Um dos pontos mais importantes para aprimorar a gestão financeira é a atuação em duas frentes: o fluxo de caixa e a demanda.

Como mostramos anteriormente, prever a demanda ajuda a calcular os produtos em estoque. Além disso, ela permite gerir de forma otimizada o planejamento de investimentos e eventuais demandas sazonais.

Com essa previsão da demanda, é possível projetar o fluxo de caixa da empresa, que deve levar em conta os investimentos, os custos fixos e as receitas. Esse fluxo deve ser dividido em três cenários:

  • Pessimista: nele, você prevê as situações negativas que podem acontecer com receitas, despesas, custos e investimentos.
  • Realista: esse cenário também deve ser pensado de forma crítica, porém com uma forma mais real. Isso não quer dizer que seja um "meio termo" entre pessimista e otimista, mas sim que tem mais chance de ser perto da realidade no momento.
  • Otimista: ao contrário da pessimista, essa planilha permite fazer modificações positivas no faturamento. Ela antecipa um ambiente favorável, com metas alcançadas, redução de custos e aumento da rentabilidade.

Em cada uma dessas possibilidades, é possível calcular qual vai ser o tempo de retorno de cada investimento, que é o que chamamos de payback.

Para uma boa gestão financeira, é preciso ir além dos demonstrativos financeiros contábeis, que são obrigatórios por lei. Eles são elaborados, principalmente nas empresas que usam o regime tributário do Lucro Real.

Esses demonstrativos devem estar aliados aos gerenciais, que têm fins administrativos. Com a capacidade de analisar informações mais complexas, a parte administrativa pode fazer cálculos mais específicos, como redefinição de salários e precificação de produtos.

O ideal é que se contrate um serviço completo, que faça um balanceamento entre os diferentes tipos de demonstrativos. Com profissionais qualificados, sua chance de sucesso aumenta.

Apesar de serem muitas as variáveis que fazer de uma gestão financeira uma aliada da empresa, alguns pontos são importantíssimos. É o que veremos a seguir.

Pontos básicos para um gerenciamento de sucesso

A gestão financeira deve se adequar ao estilo da empresa e ao momento pelo qual ela está passando. Porém alguns pontos são essenciais para qualquer gerenciamento de sucesso. Veja a seguir.

Planejamento

Depois de entender o que é gestão financeira, ainda antes de começar de fato, é importantíssimo fazer um estudo aprofundado da área financeira. Não só no ramo da empresa, mas no contexto global do universo da gestão.

É necessário juntar o conhecimento prático com o teórico. Lembrando que essa administração deve ser feita por um profissional competente para exercer a função.

Com todos os dados coletados, é possível definir com mais propriedade as metas a serem alcançadas e a melhor forma de tentar atingi-las.

O ideal é que o planejamento seja feito para os próximos cinco anos, mas, ao longo do tempo, ele deve ir se adequando às mudanças de mercado e de orçamento.

Gastos do negócio

O planejamento, como já vimos, deve ser feito a longo prazo. Porém algumas variáveis podem mudar com o tempo, como crises no mercado ou, ao contrário, um boom de vendas.

Alguns investimentos, que antes eram essenciais, talvez passem a ser dispensáveis. Outra análise interessante é a de estoque, já citado anteriormente como um dos benefícios.

É fundamental que os gastos do negócio não estejam atrelados aos gastos pessoais do dono. Isso dificulta o controle dos investimentos e a análise dos dados reais da empresa.

Objetivos

Os objetivos têm que ser traçados com clareza, não importando o que é gestão financeira e o que é planejamento estratégico. Essas metas devem sempre estar alinhadas.

Um plano tático adequado envolve, acima de tudo, um orçamento realista. Não dá para comprar produtos nem fazer negociações que ultrapassem o limite financeiro da empresa.

Para evitar dívidas, o ideal é sempre estudar todas as metas e verificar se é possível manter o plano de ação para executá-las até o fim.

Apesar de a meta ser conseguir cumprir todos os objetivos, precisamos lembrar que é necessário adequá-los à medida que o tempo passa.

Novas redes e tecnologias vão surgindo para facilitar o mercado da economia, então é sempre interessante ficar de olho nos lançamentos. Nessa inovação, entram outros aspectos, sobre os quais vamos falar a seguir.

O papel do gestor

O gestor financeiro é aquele responsável pelo planejamento de todo esse gerenciamento da parte de finanças de uma empresa.

Existem alguns cursos disponíveis no mercado para a formação do especialista. É essencial que o gestor seja um profissional capacitado, pois a função dele é fazer com que a empresa amplie seus lucros e, para isso, é necessário muito estudo.

O trabalho dele vai desde o planejamento de ações até o acompanhamento dos resultados. O gestor deve estar atento a todas as mudanças, tanto do mercado interno quanto externo. Isso inclui, também, a tecnologia e a inovação.

Gestão inovadora

No dia a dia, podemos ver nitidamente como a tecnologia melhorou vários aspectos da nossa vida. É muito importante, principalmente para as empresas, investir sempre em inovação.

Atualmente, existem vários aplicativos e softwares desenvolvidos para facilitar a vida das empresas, e essa realidade não é diferente na área de gestão financeira.

Muitas dessas ferramentas são gratuitas. Você economiza dinheiro e ainda ajuda sua organização, já que as informações vão estar salvas em um mesmo lugar.

Outro ponto importante é incentivar a criatividade na empresa. O compartilhamento de ideias ajuda a formar estratégias alternativas , principalmente nas crises.

Como podemos perceber, a gestão financeira é muito mais complexa do que apenas a administração do dinheiro.

Ao longo do texto, você viu o que é gestão financeira e como ela é importante no gerenciamento da sua empresa.Venha conhecer a FEA júnior! Nós apoiamos você não só na etapa final dos processos, como em todas as demais etapas. Ficaremos felizes em ajudar!