O mercado está em constante transformação , assim como as empresas e os próprios clientes. Por isso, verificar sempre o andamento do negócio e de seu entorno é essencial nos dias de hoje, e a análise PEST é uma ótima ferramenta nesse sentido.

A análise PEST é extremamente importante na gestão empresarial e no estabelecimento da estratégia , a qual deve levar em consideração algumas forças externas que podem afetar ou beneficiar o negócio.

Essas forças externas à sua empresa geralmente não podem ser modificadas por você. Daí pode surgir um questionamento: por que devo analisá-las se não tenho como alterá-las?

A resposta é simples. Por mais que não tenha influência sobre esses fatores, é possível que você reaja a eles após identificá-los e avaliar o impacto que causam.

Mas que fatores são esses? É isso que você vai saber neste artigo!

Além de explicarmos quais são os componentes da análise PEST, abordaremos as vantagens de fazê-la e como colocá-la em prática no seu negócio. Vamos lá?

O que é a análise PEST?

Antes de conhecer essa análise, é preciso entender que vivemos em um mundo VUCA. Esta é uma sigla para os seguintes termos em inglês, que apresentamos com os significados correspondentes:

  1. Volatility (Volatilidade) – há constantes e rápidas mudanças , sejam tecnológicas ou de preferências, tendências e opiniões;
  2. Uncertainty (Incerteza) – devido a essas transformações, o cenário futuro é de incertezas , ficando extremamente difícil prever, por exemplo, como nossas ações atuais se desdobrarão ou quais devem ser as próximas;
  3. Complexity (Complexidade) – tudo está conectado , as relações (pessoais, empresariais etc.) ganharam novos patamares, e nada parece ser tão simples como era antigamente;
  4. Ambiguity (Ambiguidade) – um mesmo fato pode ter distintas e variadas interpretações, tudo ganha novos significados dependendo do ponto de vista , tornando-se ambíguo, impreciso.

Se, para nós, já é extremamente complicado viver nesse mundo VUCA, para as empresas é ainda mais desafiador. Não há como traçar uma estratégia e esperar segui-la por muitos anos.

O mercado está VUCA, o cliente está VUCA – e isso demanda uma postura proativa e adaptativa às mudanças por parte da organização. É aí que a análise PEST vai ajudar.

Trata-se de uma ferramenta que permite analisar o entorno macroeconômico da empresa, ou seja, o contexto de mercado, as forças externas que afetam o negócio hoje ou afetarão no futuro.

Por meio dela, é possível entender esse contexto e pensar em mecanismos de reação a essas influências, determinando os recursos necessários para estruturar respostas assertivas a esses fatores.

A sigla PEST corresponde às dimensões Política , Econômica , Social e Tecnológica. Entenda o que é cada uma delas:

Política

São as leis, regulações e agências governamentais que podem afetar a empresa, como as que protegem os direitos de propriedade, os direitos trabalhistas, os consumidores, o meio ambiente etc.

Há também o ambiente político em si (governo, legisladores), que pode fomentar as empresas por meio de incentivos ou limitar a atuação em determinados mercados.

Eleições, mudanças de governo, guerras, acordos internacionais e corrupção também são exemplos de fatores políticos capazes de afetar as empresas.

Econômica

Essa dimensão é muito importante, pois engloba a economia do local onde o negócio está, a política fiscal e monetária , o poder econômico dos acionistas para serem feitos investimentos etc.

Deve-se identificar o mercado de trabalho local para definir a localização da empresa segundo a oferta ou não de mão de obra qualificada. Os preços dos insumos também são importantes, pois afetam o valor final do produto oferecido no mercado.

É preciso analisar ainda indicadores econômicos , como Produto Interno Bruto (PIB), inflação, Índice de Preços ao Consumidor (IPC) e taxa de desemprego, pois interferem na atuação da empresa.

Social

Inclui fatores como costumes, crenças, culturas, nível de escolaridade, dados demográficos, entre outros, que formam o contexto social em que o negócio está inserido.

A taxa de crescimento da população, as faixas etárias predominantes, a composição das famílias – tudo são indicadores importantes para se pensar a estratégia de atuação com o público-alvo.

Outros aspectos a serem analisados nesta dimensão são: hábitos de consumo, exposição aos meios de comunicação e às mídias sociais, fluxos migratórios, convicções religiosas e políticas, entre outros.

Tecnológica

A tecnologia impacta fortemente os negócios atuais. A produtividade da empresa, por exemplo, pode variar de acordo com os recursos tecnológicos empregados nos processos produtivos.

Por isso, é importante analisar as mudanças tecnológicas, as taxas de automação do mercado, a frequência da inovação, a influência da tecnologia nos processos de armazenamento e comercialização etc.

Além disso, é preciso fazer uma avaliação de todos os recursos tecnológicos que são empregados no produto ou serviço oferecido pela empresa, bem como as necessidades dos clientes que são afetadas pela tecnologia.

A análise PEST costuma ser ampliada, tornando-se PESTEL. Essa nova abordagem inclui os fatores Ecológicos e Legais (jurídicos), aumentando a abrangência de verificação externa que pode ser feita pela empresa.

Quais as vantagens da análise PEST?

A principal vantagem da análise PEST é oferecer uma visão macro de muitos fatores externos** que influenciam significativamente o negócio**.

Como dissemos, a partir desse conhecimento, é possível pensar em medidas para minimizar as influências negativas e planejar novas formas de atuação, adaptando-se ao contexto em que o negócio está.

Veja outros benefícios da análise PEST:

  • É proativa , já que antecipa cenários que podem ser adversos para a organização, permitindo que ela reaja antecipadamente;
  • Complementa** outras ferramentas** na definição da estratégia, como a Matriz SWOT;
  • É adaptável , já que pode ser utilizada por empresas independentemente do porte ou da área de atuação;
  • Auxilia na tomada de decisão , pois permite que os gestores optem pela estratégia mais adequada e eficaz, minimizando os riscos externos.

Agora que você já sabe o que é a análise PEST e quais as vantagens desse modelo, chegou o momento de ver como colocá-la em prática no seu negócio.

Como aplicar a análise PEST na minha empresa?

Para aplicar a análise PEST satisfatoriamente na sua empresa, você primeiramente deve fazer perguntas relacionadas a cada uma das quatro dimensões.

Na Política , você pode questionar: quais acordos comerciais estão em vigor no país? Em que eles influenciam meu negócio? O governo atual é estável? Como a próxima eleição pode afetar a política da região?

São perguntas para a dimensão Econômica : qual o estado atual da economia? A inflação está sob controle? Há muita concorrência em meu setor? A mão de obra local é qualificada? Qual a média de salários?

Para a dimensão Social , você pode questionar: quais os hábitos de consumo do meu público-alvo? São diferentes por faixa etária? Qual o grau de adesão do público a novos produtos?

Por fim, para a dimensão Tecnológica , pergunte por exemplo: como minha comunicação com o cliente é afetada pelas novas tecnologias? Quanto a tecnologia impacta o desenvolvimento do meu produto/serviço? Há tecnologia disponível para automatizar meus processos?

Após reunir as principais informações sobre essas dimensões, chega o momento de avaliá-las. Afinal, nem todos esses fatores realmente afetam sua empresa ou seu produto/serviço.

Identificados os itens que, de fato, causam impacto em seu negócio, você deve pensar em quais oportunidades eles proporcionam e quais são as ameaças. Em seguida, insira-as na matriz PEST.

Veja um exemplo de matriz a ser preenchida:

pasted_image_0-1-

Com esse preenchimento, você e sua equipe poderão pensar em estratégias para reagir a essas influências e em quais recursos serão necessários. Por exemplo: podemos incrementar nossas ações de marketing?

Ou será preciso revisitar o plano de negócios da organização de forma a checar se são necessárias alterações que tornem a operação mais aderente ao contexto em que está inserida?

Mas lembre-se de que as ações que forem mapeadas devem estar alinhadas ao** planejamento**estratégico da sua organização para garantir que seus objetivos sejam alcançados.

Como a realidade é de constantes mudanças, o ideal é que você faça a análise PEST periodicamente. Uma boa gestão de desempenho também é extremamente relevante nesse processo, já que é seu time quem colocará em prática as ações determinadas por você. Clique aqui e conheça 7 passos infalíveis para obter sucesso em sua gestão de desempenho.